Category Archives: Postais políticos

Postais da Implantação da República

Foram numerosos os postais que celebraram a implantação da República Portuguesa em 5 de Outubro de 1910. Existiram outros que trataram de a documentar com fotografias do teatro de operações, como é o caso destes três postais que destacamos:

Postal Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida -Barricada

Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida -Barricada

Postal Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida -Grupo de revoltosos

Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida -Grupo de revoltosos

Postal Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida - Jesuítas disfarçados, prisioneiros

Revolução de 5 de Outubro de 1910. Rotunda da Avenida – Jesuítas disfarçados, prisioneiros

Os artigos apresentados na secção do blogue estão disponíveis para venda a partir da data de publicação. Caso tenha interesse, por favor contacte para saber se ainda se encontram disponíveis.

Os Napoleões de hoje em dia

Postais de sátira política com a representação dos principais governantes europeus do início do século XX, denominados aqui, em jeito de crítica, como “os Napoleões de hoje em dia”. São eles: Eduardo VII, do Reino Unido; Leopoldo II, da Bélgica; o Príncipe Consorte dos Países Baixos; Nicolau II, da Rússia; Afonso XIII, de Espanha, e Guilherme II, da Alemanha. 

Os artigos apresentados na secção do blogue estão disponíveis para venda a partir da data de publicação. Caso tenha interesse, por favor contacte para saber se ainda se encontram disponíveis.

Afonso Costa

Afonso Costa, advogado de sucesso e político republicano, foi uma das figuras mais influentes do Partido Republicano e um dos políticos dominantes da Primeira República Portuguesa.

Em 1979, é emitida uma série de selos dedicada aos grandes vultos do pensamento republicano, com desenho de Victor Ramos, onde surge homenageado Afonso Costa.

Foi o autor de um dos discursos mais famosos do período do fim da Monarquia em Portugal, em que ficou célebre a sua frase: “Por muito menos crimes do que os cometidos por D.Carlos I, rolou no cadafalso, em França, a cabeça de Luís XIV”.

Após a implantação da República, Afonso Costa assumiu a Pasta da Justiça no Governo Provisório, chefiado por Teófilo Braga. Foi o responsável por uma reforma na área da Justiça, que se pautou por implantar os valores laicos da República e separar o Estado das Igrejas. Foram da sua responsabilidade a lei da separação do Estado das Igrejas, a expulsão dos jesuítas, a implantação do registo civil e a lei do divórcio, por exemplo. Estas reformas acabaram por contribuir para a impopularidade do regime junto da população e de setores mais conservadores do Republicanismo.
Desta forma, são vários os postais em que esta figura, que assumiu um papel dominante na política republicana, aparece satirizado, como aquele em que aparece representado como um diabo, por exemplo.
Outro postal ilustra a subida de Sidónio Pais ao poder, em 1917, através de um golpe militar em que destituiu o Governo do Partido Democrático de Afonso Costa.

Os artigos apresentados na secção do blogue estão disponíveis para venda a partir da data de publicação. Caso tenha interesse, por favor contacte para saber se ainda se encontram disponíveis.